MARACAJÁ (14/3/2019) – Os servidores municipais de Maracajá, em assembleia realizada na noite de quarta-feira (13), decidiram formar uma comissão para avaliar, na prática, a proposta do prefeito Arlindo Rocha, de transferir aos trabalhadores a administração dos recursos destinados à folha de pagamentos de pessoal, respeitando o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) de 51,3% da receita. O debate foi aberto durante a negociação coletiva da categoria, no mês passado.

A proposta feito pelo prefeito à Comissão de Negociação do Sindicato dos Servidores Municipais de Maracajá na semana passada foi reapresentada por Arlindo Rocha antes da assembleia desta quarta-feira. O prefeito de Maracajá, no encontro realizado no Centro de Convivência da Terceira Idade, mostrou a oportunidade que a categoria tem e que é inédita  na história da cidade, e possivelmente no estado e no país.

“Os servidores públicos têm a oportunidade de saber quanto o município arrecadou e onde foram investidos cada real, fato que não ocorre com trabalhadores da iniciativa privada; além disso, são eles que manipulam estes recursos e executam os serviços públicos e, sobretudo, sabem onde existem desperdícios e carências”, disse Rocha, concluindo, “e com estas informações podem administrar estes valores em benefício próprio”.

Após a explicação do prefeito, a secretária de Administração e Finanças, Marluci Vitali, demonstrou que o rol de reivindicações apresentado pela Comissão de Negociação do Sindicato extrapola os limites impostos à administração municipal pela LRF. Além da reposição da inflação, a reivindicação é de 5% de aumento real e incorporação aos salários do abono por assiduidade, de R$ 200,00, entre outros pontos, que elevariam a folha a 56% da receita.

Depois das explicações do prefeito e demonstração da secretária, os dois se retiraram e teve início, propriamente, a assembleia dos servidores. Conforme a presidente do Sindicato, Rosane de Faveri, a plenária elegeu uma comissão de oito membros, representando os setores da administração, que terá objetivo de estudar a proposta feita e apresentar um relatório à categoria na quinta-feira da semana que vem, dia 21, em nova assembleia geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here