No domingo, 18 de agosto de 2019, as 19 hs com celebração do pároco Pe Roberto Silva. Na oportunidade, foram apresentados 06 novos casais que faram parte da família Shalom.
Cléber e Rosilene
Fernando e Karina
Ivan e Renata
Maurílio e  Marlei
Lírio e Joana
Edson e Fabiana

MAIS FOTOS

UM SONHO, UM IDEAL. HOJE UMA REALIDADE!

SUA ORIGEM

Durante a construção do novo templo definitivo para abrigar a Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe, no centro de Curitiba, uma pequena igreja provisória de madeira, abrigava aproximadamente 300 pessoas. A igrejinha era aconchegante e seus frequentadores formavam uma só família. Nas homilias do sacerdote tinha-se a impressão de que ele falava diretamente a cada um dos presentes.
Com a inauguração do templo muito maior, belo e imponente, ao término das celebrações seus participantes rapidamente saiam, mal se cumprimentando ou mesmo sem sinal de amizade e muitos nem sequer lembravam de saudar o sacerdote celebrante, perdendo assim o aconchego da antiga igreja, que ao final das celebrações unia a maioria dos fiéis em conversas e bate papos na saída. Monsenhor bem percebia a indiferença existente entre os membros de sua comunidade. Tal atitude bem mais visível no novo templo, machucava e entristecia muito o coração do pároco.
Monsenhor Bernardo rezava diariamente a Nossa Senhora de Guadalupe, de quem era grande devoto, pedindo inspiração em profunda oração, que o ajudasse a criar uma verdadeira comunidade cristã. O Concílio Vaticano II provoca uma profunda reforma na igreja, abrindo mais espaço para a participação dos leigos. Conhecedor e participante dos movimentos existentes como Focolarinos, Familiar Cristão, Cursilho de Cristandade e outros, reconhecia e admirava cada um deles e seu valor para a Igreja particular de Curitiba. Para realizar seu IDEAL sentia que estava faltando alguma coisa. Não gostaria de criar apenas mais um movimento, mas algo que viesse resolver o problema de sua paróquia. Acreditava que o homem podia amar com amor puro, onde não houvesse interesse pessoal independentemente das condições culturais, sociais, econômicas ou políticas. O que ele vislumbrava era o amor de uma criatura de DEUS para com outra.
Horas e horas aos pés de Nossa Senhora de Guadalupe, orava e pedia inspiração, forças e sabedoria para realizar um trabalho que seria a concretização de seu SONHO.
Um dia, depois de 4 horas de oração ajoelhado aos pés da Virgem de Guadalupe, teve a INSPIRAÇÃO do que deveria ser feito e ao mesmo tempo, a certeza da possibilidade de sua realização, surgindo então o MOVIMENTO DE IRMÃOS.
O fator determinante para a criação do Movimento de Irmãos foi a mudança da paróquia, de uma pequena igreja de madeira para um grande templo.

FUNDAÇÃO

Na sacristia da igreja reuniam-se seus paroquianos interessados em levar adiante a feliz idéia do Monsenhor, descobrindo-se então, que o modo mais rápido para se conseguir os objetivos, seria isolar as pessoas dos problemas do mundo, de modo que, dando uma parada na vida para refletir, fizessem um balanço pessoal e retirassem de dentro de si todas as barreiras que pudessem impedir a ação espiritual que, se desenvolvida, transformaria a figura do leigo das coisas de Deus em um Apóstolo. Monsenhor Bernardo, exemplo de cristão e de perseverança em busca de concretizar seu ideal nos deixou sua mensagem, que apesar do passar dos anos é sempre atual:
“GOSTARIA DE VER SURGIR UMA COMUNIDADE DE GENTE SIMPLES, IGUAL, SEM TÍTULOS, QUE SE TRATASSE COMO IRMÃOS E QUE TIVESSE COMO BASE, OS ENSINAMENTOS DO EVANGELHO, PARA PODER VIVER MAIS CONCRETAMENTE SUAS VIDAS, QUE SÓ TEM SENTIDO QUANDO SE AMA.
GOSTARIA QUE ESSA COMUNIDADE SE ASSEMELHASSE AOS PRIMEIROS CRISTÃOS QUE SE REUNIAM NAS CATACUMBAS, JUNTO AOS TÚMULOS DE SEUS MÁRTIRES, PARA ESTABELECER EM SEU MEIO, O REINO DE DEUS, LOUVANDO E MANIFESTANDO O SEU AMOR, ATRAVÉS DE ATOS DE FÉ JUNTO AOS SEMELHANTES E OS OUTROS QUANDO OS VISSEM DIRIAM: VEDE COMO SE GOSTARIA QUE FOSSE ESCOLHIDA UMA LINHA DE OBEDIÊNCIA À PRÁTICA DO EVANGELHO, “AMAI A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A TI MESMO”, FRASE QUE CONTÉM EM SUA ESSÊNCIA, TODO O PROGRAMA DE SALVAÇÃO.
FINALMENTE, GOSTARIA DE VER AS VIRTUDES DE MARIA NAS CASAS, JUNTO AOS IRMÃOS, NUM CÓDIGO DE HONRA ONDE PREVALECESSEM A OBEDIÊNCIA, A FÉ, O AMOR, A CARIDADE, A HUMILDADE, O SERVIÇO, A DOAÇÃO, A PERSEVERANÇA, O ESPÍRITO DE ORAÇÃO, A VERDADE, A JUSTIÇA E O SACRIFÍCIO, QUE CARACTERIZAM A MARCA DE SANTIDADE DO CRISTÃO”.
Para a realização de seu ideal contou com a ajuda de amigos, alguns já pertencentes a outros grupos e com muita fé, esperança e sobretudo com a certeza de que se tratava de uma obra de Deus, tomou corpo o primeiro encontro do Movimento de Irmãos, realizado na cidade de Curitiba nos dias 26, 27 e 28 de junho de 1970, data esta, considerada oficial como a sua fundação.

EXPANSÃO

Com a concretização do Movimento de Irmãos na Arquidiocese de Curitiba, começa sua expansão para o estado de Santa Catarina iniciando pela Arquidiocese de Florianópolis a partir de agosto de 1975, Diocese de Tubarão em janeiro de 1977, Diocese de Criciúma em julho de 1977, Diocese de Blumenau em fevereiro de 2006, Diocese de Paranaguá/PR em agosto de 2007, na Diocese de São José dos Pinhais/PR em dezembro de 2007 e Diocese de Rio do Sul em agosto de 2010.

UM SONHO, UM IDEAL… HOJE, UMA REALIDADE!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here