Uma reunião entre o Legislativo e o Executivo foi realizada na tarde desta terça-feira, 10, para discutir o orçamento e a situação financeira de Treviso. Durante o encontro, o técnico de contabilidade da prefeitura, Adriano Luiz Torazzi afirmou que o município precisa de R$ 7 milhões para fechar as contas até o fim do ano.

Segundo Torazzi, a partir do próximo mês, executivo pode não ter recursos para arcar com a folha de pagamento dos funcionários. O vereador Rodrigo Nava (PSB) afirmou que, caso isso ocorra, a culpa não é do Legislativo.

Ainda durante a reunião, o técnico de contabilidade disse que irá enviar à Câmara Municipal a dotação orçamentária para a apreciação dos edis. De acordo Torazzi, se a dotação for reprovada pelos parlamentares, o próximo passo será procurar o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e o Tribunal de Contas do Estado.

Os vereadores apoiam a decisão e colocaram a Casa à disposição do técnico de contabilidade para acompanhar a tramitação no MPSC e no Tribunal, e averiguar porque o município está nesta situação financeira.

Vereadora solicita convênio com o Procon

Em indicação apresentada na Sessão Ordinária, a vereadora Crisleide Cimolim (MDB) pediu que o município realize um convênio com o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor de Criciúma (Procon). Segundo a parlamentar, o município não é atendido pelo órgão, e os consumidores de Treviso precisam ter os direitos garantidos.

“O Procon é um braço do judiciário, e hoje se a gente precisa de um atendimento dessa natureza nós não temos”, disse.

A vereadora relembrou que esse assunto já foi discutido na Casa. Os demais vereadores manifestaram-se favoráveis ao pedido da parlamentar.

Associação de moradores motiva indicação

Com o objetivo de melhorar o abastecimento de água do bairro São Victor, o presidente da Casa, vereador Sidnei Viola (PP) solicitou ao Executivo dois mil metros de canos. Segundo o parlamentar, os materiais devem ser destinados à Associação Água Pura da comunidade, responsável pelo abastecimento hídrico da local.

Conforme o presidente, em 2018, o Legislativo economizou e devolveu aos cofres públicos R$ 121 mil. Na época, os parlamentares solicitaram que o Executivo destinasse parte dos recursos para as Associações de Moradores do município. No entanto, o repasse não foi realizado pela prefeitura.

Os parlamentares parabenizaram a comunidade por realizar reivindicações que prezam pelo bem coletivo.

Horário Político

O convênio do município com a Unidade de Pronto Atendimento 24h de Siderópolis voltou a discussão na Casa. O assunto foi levado à Tribuna pelo presidente Sidnei Viola (PP). Segundo o parlamentar, o executivo não está realizando o pagamento mensal de R$ 10 mil ao hospital. A falta de pagamento está prejudicando a população de Treviso.

“Escutei reclamações de moradores que foram até o hospital fora de hora e não foram atendidos”, afirmou. Ainda no horário político, o parlamentar solicitou que o executivo realize o pagamento.

Rafaela Maffioletti

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here